6.7.08

quando eu era criança

eu via o Xou da Xuxa, e tinha certeza, mas assim, CERTEZA ABSOLUTA que quando eu crescesse eu ia virar a sucessora da Xuxa, eu me considerava sua sucessora natural, não tinha a menor dúvida sobre isso. eu tinha uma amiga que queria ser astronauta, e ela falava que quando A GENTE crescesse a gente ia ser astronauta, eu falava que não queria ser astronauta e que eu ia ser a Xuxa, e ela falava que não que eu ia ser astronauta com ela, e eu começava a chorar desesperada de medo, pq a ideia de ser astronauta era assustadora pra mim.
um pouquinho mais velha, quando a moda é todas as crianças quererem ser médicos, advogados e todas as outras profissões boring do planeta eu decidi que queria ser escritora. é claro que a arqueologia jurassic park me interessava muito, assim como ser dona de canil e criar dogues alemães e ainda tinha vontadinha de ser algo meio Xuxa na vida. mas escritora parecia ser algo tão legal e inteligente. parecia difícil também. com 10 anos de idade e comecei a ler os livros "grossos". História sem fim. umas 500 paginas, parecia que nunca ia terminar. e eu pensava, meu deus, se eu levei todo esse tempo pra ler, imagina o tempo que o tal do Michael Ende levou pra inventar tudo aquilo. Eu acabei fazendo 2 anos de letras, a ideia de quem sabe um dia virar uma escritora acabou me perseguindo até o fim da minha adolescência. e ate hoje em dia na verdade. hoje eu sei que eu não sirvo para o negócio, infelizmente. apesar de até agora ainda ter dias como hoje que eu só quero ficar sentadinha aqui escrevendo. sobre qualquer coisa. a ideia de se botar ideias num papel (ou numa tela né, século XXI), e fazer com que elas soem interessantes não só para si mesmo, mas para qualquer outra pessoa disposta a ler, o que você tem a dizer sobre tudo que te cerca, ou tudo que esta dentro de você, sejam ideias sobre esse mundo ou outro que você criou na sua cabeça, sejam textos sobre você mesmo, sobre os outros, sobre coisas que você queria que existissem, ou coisas que você queria que não existissem, aquilo que te inconforma, que te machuca, que te alegra, que te move, que te faz querer fazer ser escutado (ou lido) nesse mundo. eu invejo quem tem a disciplina de se sentir como eu sinto hoje todos os dias. pessoas que gostam e escrevem todos os dias. disciplina.

3 comentários:

E.R.L. disse...

meu deus! que saudades! me dá um contato seu! onde c tá morando!


amei o teu texto... eu nem tinha visto mas só pelo jeitão "certeza da xuxa" sabia que era teu!
beijos!!!

Mr. Lupin disse...

juro que adorei
esse seu texto!
está de mais...
eu sonhava em ser um POWER RANGER, eu sabia que era de mentira.
mas qeuria ser o ator que interpretavam eles...
o vermelho era o melhor ^^

queria tanto, mas tanto......

Doris Babee disse...

a.m.e.i
lembra mto oq ue eu poensava e penso.. nao que o texto nao eja autentico, mas e um pensamento similar ao meu.